NASA Testará Vela Solar em 2022

A NASA está trazendo a humanidade cada vez mais perto do reino da ficção científica com a sua tecnologia, tecnologia que, deve resolver a dificuldade com a energia necessária para se colocar um foguete em órbita e permitir que ele siga o trajeto pelo espaço.

Pensando em resolver este problema, a NASA irá testar a vela solar, que deverá ser utilizada como uma espécie de propulsora para viagens de longa duração de sondas espaciais.

O projeto contará um sistema de hastes telescópicas, que se esticam no espaço para que o equipamento se abra. Além de ser uma alternativa para substituir os combustíveis químicos e fontes nucleares dos foguetes tradicionais. 

Segundo a entidade, o mecanismo conseguirá impulsionar as naves, aproveitando a pressão de radiação da luz solar ou de um laser projetado à distância.

Esta não é a primeira vez que velas solares são usadas no espaço. Eles também foram usados ​​na missão de financiamento coletivo LightSail 2 da Planetary Society, projetada para demonstrar como essas velas solares são viáveis ​​como meios de propulsão para CubeSats.

O Projeto

A vela solar tem semelhança com um propulsor, que utiliza pressão de radiação para gerar aceleração. Elas são compostas por grandes espelhos membranosos de pouca massa que ganham momento linear ao refletirem fótons.

O Advanced Composite Solar Sail System (ACS3) entrará em órbita baixa da Terra no próximo ano e, em seguida, implantará a vela através de quatro lanças compostas de 7 metros.

A vela levará cerca de 20 – 30 minutos para sair totalmente de seu pequeno CubeSat e medirá 9 metros de cada lado, tamanho relativo a um pequeno apartamento.

Após a vela estar totalmente aberta, a missão deverá realizar a coleta de uma série de dados sobre a velocidade e aceleração atingidas pela nave.

Os engenheiros da NASA calculam que a nova tecnologia poderá ser utilizada no futuro para velas fotovoltaicas de até 500 m². Enquanto isso, a equipe já está trabalhando em novas tecnologias que permitirão alcançar até 2 mil m².

Da mesma forma, o objetivo principal da missão é demonstrar que essas velas podem ser implantadas com sucesso com as barras compostas em órbita baixa da Terra.

Segundo um comunicado recente dos funcionários da NASA: “Assim como um veleiro é impulsionado pelo vento em uma vela, as velas solares usam a pressão da luz do sol para a propulsão, eliminando a necessidade de propelente convencional de foguetes”.

Será emocionante observar a implementação do teste em ação. Se tudo correr bem, os engenheiros provavelmente conseguirão construir espaçonaves melhores que não requerem combustível e que possam viajar para mais longe.

Autor

Engenheiro Guilherme Peters Junior

Guilherme Peters Junior

Engenheiro Eletricista e Analista de Marketing e P&D na Solar Inove.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
0
Deixe seu feedback referente ao post!x
()
x